Não achou o que procura... busque aqui através do Google!

Resultados da pesquisa

Postagem em destaque

2018 - o ano dos concursos

Fala pessoal, tudo beleza? O ano de 2017 foi muito bom para os concurseiros com diversos Editais publicados. Mas o ano está acabando e ...

sábado, 23 de maio de 2015

EXPRESSÕES JURÍDICAS

PARA RIR E DESCONTRAIR

ALGUMAS EXPRESSÕES JURÍDICAS TRADUZIDAS PARA NORMA COLOQUIAL DA LÍNGUA PORTUGUESA

I – Princípio da iniciativa das partes: "Faz a tua que eu faço a minha".


II – Princípio da insignificância: "Nem dá nada”.


III – Princípio da fungibilidade: "Se só tem tu, vai tu mesmo" (parte da doutrina e da jurisprudência entende como sendo: "Quem não tem cão, caça com gato").


IV – Sucumbência: "Já era!"



V – Legítima defesa: "Toma lá, dá cá!".


VI – Legítima defesa de terceiro:"Deu no brother, leva na lata".


VII – Legítima defesa putativa: "Put’s, foi mal".


VIII – Oposição: "Sai batido que o barato é meu".


IX – Nomeação à autoria: "Vou cagüetar todo mundo"! .


X – Chamamento ao processo: "O maluco ali também deve".


XI – Assistência: "Então brother, é nóis."


XII – Direito de apelar em liberdade: "Fui! Demorô" (parte da doutrina entende como "Só se for agora!").


XIII – Princípio do contraditório: "Agora é minha vez" (posso falar?).


XIV – Revelia, preclusão, perempção, prescrição e decadência: "Camarão que dorme a onda leva”!


XV – Honorários advocatícios: "Cada um no seu quadrado" ou "Não mexe no meu que eu não mexo no teu".


XVI – Co-autoria, e litisconsórcio passivo: "Passarinho que dorme com morcego acorda de cabeça para baixo", ou "Passarinho que acompanha morcego, dorme de cabeça pra baixo", ou ainda, se preferir "Quem refresca cu de pato é lagoa", “gambá cheira gambá”.


XVII – Reconvenção: "Tá louco, mermão? A culpa é sua!".


XVIII – Comoriência: "Um pipoco pra dois" ou "Dois coelhos com uma cajadada só".


XIX – Preparo: "Então veio, deixa uminha antes aí."


XX – Deserção: "Deixa quieto".


XXI – Recurso adesivo: "Vou no vácuo".


XXII – Sigilo profissional: "Na miúda, só entre a gente", alguns preferem "No sapatinho".


XXIII – Estelionato: "Malandro é malandro, e mané é mané".


XXIV – Falso testemunho: "Eu juro que ele é inocente…fala sério".


XXV – Reincidência: "Pô mermão, de novo?".


XXVI – Investigação de paternidade: "Toma que o filho é teu".


XXVII – Execução de alimentos: "Quem não chora não mama".


XXVIII – Res nullius: "Achado não é roubado".


XXIX – Despejo coercitivo: "Sai batido", vaza fi!!!


XXX – Usucapião: "Tá dominado, tá tudo dominado", “Perdeu…perdeu”!

XXXI – De cujos: “Presuntão”

XXXII – Dignidade da pessoa humana: “Nois e nossa casa é de pobre mais samo limpinho”.

XXXIII – Embriagues voluntária: “Não guenta bebe leite”.

XXXIV – Embriagues preordenada: “Só com a cara cheia”.

XXXV – Princípio da presunção da inocência: “Não vou assoprar nada seu guarda”.

XXXVI – Petição inicial: “A letra é o seguinte”.

XXXVII – Abolitio criminis: "Agora ninguém é de ninguém" ou "é nóis moçada, liberou geral".

XXXVIII – Recurso: ”Autoridade eu disconcordo com isso aí”.

XXXIX – Princípio da ampla defesa: “Sua santidade, queria dizer q só falo na presença do meu adêvogado”.

XL – Interdição: “iiiiiihh chegado…..the house is down”!

XLI – Jurisdição: “Tô na área…..se derrubar é pênalti”!

XLII – Competência: “Essa bola é minha”!

XLII – Sentença condenatória: !Créééuuu"!!! 


COPIEI DO: http://www.sosconcurseiros.com.br/traducoes-juridicas-nada-convencionais/




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...