Não achou o que procura... busque aqui através do Google!

Resultados da pesquisa

Postagem em destaque

TEMAS RECENTES DE REDAÇÃO

Separei neste post os temas de redação cobrados recentemente em diversos Concursos. Post atualizado em março de 2017. Os temas abaix...

sábado, 23 de maio de 2015

EXPRESSÕES JURÍDICAS

PARA RIR E DESCONTRAIR

ALGUMAS EXPRESSÕES JURÍDICAS TRADUZIDAS PARA NORMA COLOQUIAL DA LÍNGUA PORTUGUESA

I – Princípio da iniciativa das partes: "Faz a tua que eu faço a minha".


II – Princípio da insignificância: "Nem dá nada”.


III – Princípio da fungibilidade: "Se só tem tu, vai tu mesmo" (parte da doutrina e da jurisprudência entende como sendo: "Quem não tem cão, caça com gato").


IV – Sucumbência: "Já era!"



V – Legítima defesa: "Toma lá, dá cá!".


VI – Legítima defesa de terceiro:"Deu no brother, leva na lata".


VII – Legítima defesa putativa: "Put’s, foi mal".


VIII – Oposição: "Sai batido que o barato é meu".


IX – Nomeação à autoria: "Vou cagüetar todo mundo"! .


X – Chamamento ao processo: "O maluco ali também deve".


XI – Assistência: "Então brother, é nóis."


XII – Direito de apelar em liberdade: "Fui! Demorô" (parte da doutrina entende como "Só se for agora!").


XIII – Princípio do contraditório: "Agora é minha vez" (posso falar?).


XIV – Revelia, preclusão, perempção, prescrição e decadência: "Camarão que dorme a onda leva”!


XV – Honorários advocatícios: "Cada um no seu quadrado" ou "Não mexe no meu que eu não mexo no teu".


XVI – Co-autoria, e litisconsórcio passivo: "Passarinho que dorme com morcego acorda de cabeça para baixo", ou "Passarinho que acompanha morcego, dorme de cabeça pra baixo", ou ainda, se preferir "Quem refresca cu de pato é lagoa", “gambá cheira gambá”.


XVII – Reconvenção: "Tá louco, mermão? A culpa é sua!".


XVIII – Comoriência: "Um pipoco pra dois" ou "Dois coelhos com uma cajadada só".


XIX – Preparo: "Então veio, deixa uminha antes aí."


XX – Deserção: "Deixa quieto".


XXI – Recurso adesivo: "Vou no vácuo".


XXII – Sigilo profissional: "Na miúda, só entre a gente", alguns preferem "No sapatinho".


XXIII – Estelionato: "Malandro é malandro, e mané é mané".


XXIV – Falso testemunho: "Eu juro que ele é inocente…fala sério".


XXV – Reincidência: "Pô mermão, de novo?".


XXVI – Investigação de paternidade: "Toma que o filho é teu".


XXVII – Execução de alimentos: "Quem não chora não mama".


XXVIII – Res nullius: "Achado não é roubado".


XXIX – Despejo coercitivo: "Sai batido", vaza fi!!!


XXX – Usucapião: "Tá dominado, tá tudo dominado", “Perdeu…perdeu”!

XXXI – De cujos: “Presuntão”

XXXII – Dignidade da pessoa humana: “Nois e nossa casa é de pobre mais samo limpinho”.

XXXIII – Embriagues voluntária: “Não guenta bebe leite”.

XXXIV – Embriagues preordenada: “Só com a cara cheia”.

XXXV – Princípio da presunção da inocência: “Não vou assoprar nada seu guarda”.

XXXVI – Petição inicial: “A letra é o seguinte”.

XXXVII – Abolitio criminis: "Agora ninguém é de ninguém" ou "é nóis moçada, liberou geral".

XXXVIII – Recurso: ”Autoridade eu disconcordo com isso aí”.

XXXIX – Princípio da ampla defesa: “Sua santidade, queria dizer q só falo na presença do meu adêvogado”.

XL – Interdição: “iiiiiihh chegado…..the house is down”!

XLI – Jurisdição: “Tô na área…..se derrubar é pênalti”!

XLII – Competência: “Essa bola é minha”!

XLII – Sentença condenatória: !Créééuuu"!!! 


COPIEI DO: http://www.sosconcurseiros.com.br/traducoes-juridicas-nada-convencionais/




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...